Motivação aumenta produtividade

Empresas tendem a investir mais em motivação quando percebem resultados numéricos

Trabalhadores motivados trabalham mais e melhor. Apesar dessa relação parecer óbvia, muitas empresas ainda focam muito em seu processo produtivo e pouco em políticas de motivação. De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria Right Management, trabalhadores motivados produzem até 50% mais que aqueles que não estão motivados no ambiente de trabalho. A pesquisa ouviu 30 mil pessoas de 15 países (incluindo o Brasil). Os trabalhadores motivados se esforçam mais e, de acordo com a consultoria, a recompensa salarial não é o único fator de motivação. Outro importante ponto diferencial são as recompensas simbólicas, imateriais.

A pesquisa aponta para o investimento em qualidade de vida para os empregados e inserção dos trabalhadores na tomada de decisões. A motivação passa a vir do fato de que os trabalhadores sentem-se parte mais atuante da empresa, prestam mais atenção às suas tarefas e aos resultados da sua área e da empresa como um todo. O palestrante, professor e empresário, Portare, ministra palestras de motivação em todo o país e defende: “o trabalhador motivado vai fazer a diferença no faturamento de cada mês, portanto, investir em treinamentos, em mudança de cultura e na motivação das equipes é fundamental para o crescimento, em qualquer segmento econômico”.

A pesquisa da consultoria Righ Management aponta, ainda, que os profissionais buscam hoje o autodesenvolvimento, pois querem ver seu trabalho como uma fonte de crescimento e realização, e não mais, somente, como fonte de renda. O palestrante Júnior Portare enfatiza que palestras de motivação são um importante momento nas organizações: “eventos corporativos servem para mudar o clima do dia a dia de trabalho e demonstram uma preocupação da empresa com a motivação de seus colaboradores, este já é um primeiro aspecto muito simples, mas crucial.

Em seguida, vem o conteúdo da palestra de motivação em si, que proporciona um momento de repensar a atuação de cada um até ali. Essa parada no expediente, em grupo, para reflexão, serve muitas vezes para uma “mão na consciência” que repercute positivamente no dia seguinte”, completa.

Para Portare, as organizações estão cada vez mais buscando um melhor relacionamento com seus consumidores: “essa tendência pode ser confirmada pelo aumento de canais de atendimento e  de interação, na internet, por exemplo, como perfis corporativos em redes sociais. No entanto, a lição de casa pode ser muito mais eficiente quando esse trabalho é feito internamente ao mesmo tempo, cuidando de quem está dentro da empresa, para que, estando motivados, os funcionários façam melhor o seu trabalho”, conclui o palestrante.

One comment

  1. Obrigado Letícia!
    Parabéns!
    JR Portare